TJ-SP: a última prova de Escrevente


Concurso para 1.000 vagas e salário de R$ 4.528,35 esperado para os próximos meses! Vai estudar ou esperar o próximo?

O ano de 2014 está sendo realmente atrativo para aqueles que estão estudando para provas de Tribunais de Justiça! Esse ano já foram seis concursos de TJs e agora esperamos que o TJ-SP faça seu concurso para Escrevente Técnico Judiciário, cargo de nível médio e salário de R$ 4.528,35. E o melhor: aguardamos por, pelo menos, 1.000 vagas!

Minha expectativa é que o edital saia em agosto! Isso significa que você deve ter uns quatro meses para estudar, até o derradeiro dia da prova.
Costumeiramente, o TJ-SP realiza seus concursos bem próximos um do outro e as provas para a capital e para o interior nem sempre vem juntas. E 2014 é o ano da Comarca da Capital. São Paulo Capital é, também, o destino do maior número de vagas. O último a incluir vagas para a capital foi em 2012 e teve 1.035 vagas ao todo, sendo 300 só pra capital.
O que faz um Escrevente Técnico Judiciário? Essa é uma carreira mista entre administrativa e judiciária, permitindo ao escrevente interagir de forma direta com os processos que tramitam no tribunal ou fórum. Ou seja: emite documentos (mandados e ofícios), prepara expedientes e acompanha a situação de processos, além de prestar atendimento ao público.
E aí? Vai estudar? Assim que você tomar a decisão de ser um Escrevente do TJ-SP, precisa planejar seus estudos, organizá-lo de forma orgânica e avaliar sempre seu progresso. Para começar a estudar, acho que tem que saber o que caiu na última prova de escrevente. Desta forma, você tem uma boa ideia do que cai e de como cai. Aí você planeja, certo?
A prova de 2013 foi realizada pela VUNESP, como é normal para o TJ-SP, para poucas vagas no interior do estado. Mas preferi pegar essa prova para analisar por ser a mais recente e por causa da evolução por que passa a VUNESP. Essa deve ser a banca do concurso deste ano também, então se adianta e leia nossa análise da banca!
O concurso de 2013 foi composto por duas fases. A primeira, objetiva, com prova de 80 questões de múltipla escolha (cinco opções, das quais se marca uma de acordo com o comando). A segunda, apenas classificatória, foi de digitação.

A objetiva foi dividida em três conjuntos, de acordo com a natureza das disciplinas envolvidas. Veja abaixo:

  • Língua Portuguesa, com 30 questões
  • Conhecimentos em Direito, com 38 questões, das disciplinas abaixo:
    • Direito Constitucional;
    • Direito Administrativo;
    • Direito Penal;
    • Direito Processual Penal;
    • Direito Processual Civil; e
    • Normas da Corregedoria Geral da Justiça.
  • Conhecimentos gerais, com 12 questões, das disciplinas abaixo:
    • Atualidades;
    • Matemática; e
    • Informática.
      Agora vem a parte que foi … digamos… curiosa: cada uma desses grupos vale 10 pontos e os grupos formados por Língua Portuguesa e Conhecimento em Direitos são eliminatórios e classificatórios, enquanto o grupo de Conhecimentos Gerais, somente classificatório. É necessário, ainda, para não ser eliminado do concurso, marcar cinco pontos em cada uma das provas eliminatórias e cinco de média nas três provas (média aritmética simples das notas de cada grupo). A nota final máxima foi, portanto, 30 pontos.


Primeira Vista
Quase metade da prova é formada por questões de Português, mais isso não é tão importante já que vale 10 pontos, como a parte de Direito. O que podemos dizer logo de cara é que você deverá planejar seus estudos colocando mais espaços para os grupos eliminatórios e deixando as três outras matérias para momentos menos tensos. Eu sempre sugiro a meus alunos que estudem todas as matérias todas as semanas, então ponha mais espaços para português e os direitos, mas não se esqueça das demais!

Vamos às matérias

Português
Foram 30 as questões de Língua Portuguesa. Destas, oito se dedicaram à ‘Compreensão e Interpretação de Textos’ que é um dos assuntos mais presentes em provas dessa banca. Em seguida, com sete, tivemos ‘Semântica’, que trouxe questões de ‘Significação Vocabular’, ‘Coesão e Coerência’ e ‘Sinônimos’.
Esses dois assuntos, ‘Interpretação’ e ‘Semântica’ estão entre os preferidos de provas de nível médio, o que significa que devem fazer parte dos estudos desde o começo. Agora, muitos vão pensar “Como estudar Interpretação e Semântica?” e posso dizer que é necessário vestir o chapéu do Sherlock Holmes, que disse: “O mundo está cheio de coisas óbvias, que ninguém observa”. Leia e observe; busque os significados das palavras nos textos; use o dicionário (e nem precisa ser aquele de papel da quinta série!). Sugiro esses aqui: Michaelis e Aurélio.
Outro tema com forte presença na prova foi ‘Sintaxe’ e aqui a VUNESP fez o que faz de melhor: dissolveu as questões em diversos temas. Digo isso, porque essa é uma das bancas que menos concentra questões. Foram seis questões de ‘Sintaxe’ e foram cinco os temas abordados. Foram elas: ‘Regência’, com duas e ‘Análise Sintática do Período’, Concordância’ ‘Pontuação’ e ‘Crase’ com uma questão cada.
As nove questões que sobraram foram divididas entre três temas: ‘Correção e Reescrita de textos’, ‘Morfologia’ e ‘Acentuação Gráfica’. Veja o gráfico:

Direito Administrativo
A VUNESP costuma cobrar conhecimento literal da legislação nas questões de Direito. E essa máxima também é verdade para a prova de Administrativo. Para estudar com consciência é necessário incluir a leitura das leis abordadas. Assim, sua chance de acertar será maior.
Foram sete as questões de Direito Administrativo, sendo que três delas trataram da ‘Lei de Improbidade Administrativa’ (Lei nº 8.429/92). Outra norma abordada foi o ‘Estatuto dos Funcionários Públicos Civis do Estado de São Paulo’ (Lei nº 10.261/68), com duas; uma questão trata do tema ‘Responsabilidades’, que provém do regime Jurídico Único que é absorvido também pela legislação do Estado de São Paulo; e, por fim, temos uma questão de ‘Processo Administrativo’.

Direito Constitucional
A parte de Direito Constitucional é marcante, porque caíram questões de todos os temas do edital. Foram três de ‘Direitos e Garantias Fundamentais’, três de ‘Administração Pública’ e uma sobre o ‘Poder Judiciário’.
Pegue o edital e veja! Foram apenas esses temas pedidos no conteúdo programático de Constitucional. Mais uma prova que a VUNESP dissolve as questões dentre o conteúdo pedido.

Direito Penal
Foram dois os temas escolhidos pela banca para as seis questões de Direito Penal. Quatro trataram de ‘Crimes Contra a Administração Pública’, sendo três sobre ‘Crimes contra a administração da justiça’ e uma sobre ‘Crimes de funcionário público contra a administração em geral’. O outro tema abordado é o de ‘Crimes Contra a Fé Pública’, com duas questões.
A impressão que tive nessa parte da prova é que houve cuidado para que as questões trouxessem conhecimento útil para os futuros Escreventes. Tem que saber de fraude, de falsidade e de crimes contra a administração pública, certo?

Direito Processual Penal
As duas disciplinas de Processo (Penal e Civil) são ainda mais importantes para um escrevente do que as de Direito Material. São ferramentas de trabalho e fundamentais no dia-a-dia.
As questões de Direito Processual Penal foram seis, distribuídas em seis temas. 6 x 6. Caíram questões sobre os assuntos: ‘Juíz’, ‘Processos Incidentes’, ‘Citações e Intimações’, ‘Procedimento Comum’, ‘Recursos’ e ‘Juizados Especiais Criminais Estaduais’ (Lei nº 9.099/95).
Os principais tópicos do edital foram utilizados e que estes temas continuam sendo os mais quentes para uma prova em 2014. Se não mudarem o teor do conteúdo programático, não conseguirão mudar o foco das questões. Estude esses temas primeiro, não só porque caíram em 2013, mas por serem os mais quentes no Processo penal.

Direito Processual Civil
Outra disciplina instumental. A prova de Direito Processual Civil também contou com seis questões e foram dois os temas abordados pela organizadora: o primeiro, com quatro questões, foi o ‘Processo de Conhecimento’, que teve questões de ‘Auxiliares da Justiça’, ‘Prazos’, ‘Sentença e Coisa Julgada’ e ‘Embargos de Declaração’; as duas outras questões foram sobre ‘Leis Específicas’ e cobraram conhecimentos sobre os ‘Juizados Especiais Cíveis’ (Lei nº 9.099/95) e ‘Juizado Especial da Fazenda Pública’ (Lei nº 12.153/09).
A minha sugestão é para incluir os conteúdos de ‘Atos Processuais’ e ‘Do Processo e Procedimento’ primeiro que os demais. Esses são os temas mais amplos e mais práticos. Dê uma olhada e veja se concorda comigo. Na preparação do Mapa consegui separar 323 questões sobre esses dois temas. Nos próximos dias farei uma limpa nas provas da VUNESP pra ver se consigo mais algumas.

Normas da Corregedoria Geral da Justiça
As Normas da Corregedoria Geral da Justiça de São Paulo são, na verdade, regras que disciplinam a função correcional e os serviços auxiliares, dos Cartórios Judiciais e extra-judiciais. O Tomo I é o que interessa, de fato, aos futuros Escreventes do TJ-SP.
O texto integral, e atualizado, pode ser encontrado no site do TJ-SP, utilizando-se deste link. Estou compilando as questões das provas anteriores do TJ-SP e colocando-as no Mapa, mas atente que por ser uma disciplina restrita ao Estado de São Paulo, são poucas as questões disponíveis. Resolva todas elas; utilize-as para estudar e revisar; elas são suas novas grandes amigas!

Atualidades
A disciplina de Atualidades é a primeira das três que compõe o bloco de questões classificatórias. Mas, lembre-se que é necessário uma nota mínima de 5 pontos na média entre os três grupos de disciplinas. Não deixe pra ganhar nos Direitos o que você pode ganhar aqui!
É normal para a VUNESP restringir temporalmente aquilo que pode ser abordado como Atualidades, buscando acontecimentos marcantes dos últimos seis meses. Nesse sentido, é importante acompanhar a imprensa todos os dias. E lembre-se de utilizar jornais paulistas ou a EBC. Todo dia de manhã passe 15 minutos lendo as manchetes e as principais notícias do dia.
A VUNESP prefere notícias nesta ordem: ‘Política e Relações Internacionais’, ‘Política Nacional’, ‘Cultura’ e ‘Economia’, nesta ordem! Procure ler mais notícias destes assuntos!
Muito bem! Foram quatro as questões de Atualidades na prova de 2013. Duas trataram da ‘Política Nacional’, sendo uma sobre ‘Delimitação de terras’ e a outra sobre o Mensalão; ainda caiu uma questão de ‘Relações Internacionais’, tratando das eleições na Venezuela (que reelegeram o Hugo Chavez); e a última questão foi sobre as taxas de desemprego na Zona do Euro, na Europa. Quais as maiores taxas de desemprego na Europa? Kosovo e Bósnia, com cerca de 40% e na Zona do Euro? Grécia e Espanha, com cerca de 25% (dados de junho de 2014).

Matemática
Todo mundo estudou Matemática na escola. Alguns gostavam e a maioria de nós não era muito fã, certo? Alguns continuam não sendo, não é mesmo? Isso não é motivo para não estudar. na verdade, isso é motivo para estudar mais! Afinal, são três pontinhos disponíveis!
Na prova de 2013 foram quatro questões de Matemática. Destas, duas foram sobre ‘Frações e Porcentagens’, uma sobre ‘Números Inteiros’ (que quer dizer uma equação simples) e uma sobre ‘Geometria e Trigonometria’.
Presta atenção!! Tem que saber equação de 2º Grau, que não é nada monstro, mas que pode te pegar desavisado. Estude!

Informática
As quatro questões de Informática foram tranquilas e trataram de três dos quatro temas presentes no edital: foram duas questões de ‘Suíte de Escritório’ (especificamente o Microsoft Office); uma sobre ‘Sistemas Operacionais’, (falando do Windows); e a última sobre ‘Internet’. Apenas ‘Correio Eletrônico’ ficou de fora!

Separei a a última prova pra você resolver on-line, sem cadastro, sem nada. Na verdade, você pode resolver um bocado de provas da VUNESP aqui.
Mas, se você estiver falando sério quando diz Vou Estudar! eu acho que o Mapa de Escrevente Técnico Judiciário que montei com 4.480 questões é muito mais útil, porque nossos professores selecionaram as questões que devem ser estudadas.
E não se esqueça de olhar usar o Mapa para planejar seus estudos. Faça uma tabelinha e distribua seus horários disponíveis para que estude todas as matérias, mesmo aquelas que você acha mais fáceis.

Já usei uma citação hoje, mas acho que essa aqui é tão verdade que deve ser lembrada: “Eu acredito demais na sorte. E tenho constatado que, quanto mais duro eu trabalho, mais sorte eu tenho.” — Thomas Jefferson

Bons Estudos e Sucesso!

Delchi Bruce é Bacharel em Relações Internacionais pela Universidade de Brasília (UnB) e Mestre em História das Relações Internacionais Contemporâneas pela University College of London. Foi funcionário da ONU, onde especializou-se em Análise de Conjuntura pela UCNY. É professor de Atualidades, comentarista e Gestor de Conteúdo do Mapa da Prova.
Dá uma olhada lá e me diz o que achou, certo? E se gostou, compartilhe e comente! =)




Receba macetes e dicas sobre o
concurso do TJSP
e de outros Tribunais de São Paulo!









Compartilhar