O que esperar das provas do concurso do TRT da 2ª Região - SP


Com a contratação da Fundação Carlos Chagas (FCC) para organizar o concurso do** Tribunal Regional do Trabalho - 2ª Região – SP, divulgada no último dia 7 de outubro, no Diário Oficial da União, a expectativa é que o edital de abertura da seleção saia ainda neste ano.

O último concurso para o TRT-2, realizado em 2008, também foi organizado pela FCC, o que indica que haverá apenas pequenas alterações e atualizações. Foram cobradas questões de português e informática para os dois cargos. Dos candidatos a analista administrativo, além da redação, foram cobradas questões de conhecimentos específicos das seguintes disciplinas, que somaram nada menos do que 105 pontos dos 130 da prova:

  • Direito Constitucional;
  • Direito Administrativo;
  • Direito Civil;
  • Direito Processual Civil;
  • Direito do Trabalho;
  • Direito Processual do Trabalho.

Já dos candidatos às vagas de técnico administrativo foram cobrados conhecimentos de Raciocínio Lógico, além de conhecimentos específicos das seguintes disciplinas que somaram 60 dos 90 pontos da prova:

  • Direito Constitucional;
  • Direito Administrativo;
  • Direito do Trabalho;
  • Direito Processual do Trabalho.

Serão oferecidas 102 vagas para o cargo de analista judiciário (nível superior) e 220 vagas para técnico judiciário. As remunerações são de R$ 7.506,55 e R$ 4.703,01, respectivamente. No último concurso para o TRT-2, realizado em 2008, se inscreveram 94.808 candidatos.

De acordo com o gestor de conteúdo do Mapa da Prova, Delchi Bruce, a FCC é responsável pela organização da maioria das seleções para tribunais do trabalho, logo resolver questões dessa banca possibilita maior abrangência ao se preparar para TRTs. “Antes de começar a resolver as questões, entretanto, deve-se ter clareza se a carreira desejada é da área jurídica ou administrativa”, alerta.

Aqueles que optarem pela área jurídica, para cargos de nível superior, terão que escolher entre duas carreiras: Analista Judiciário ou Oficial de Justiça. “Para ambos os casos, as seleções são intensivas em conhecimentos de Direito Constitucional, Direito Administrativo, Processual Civil, Direito do Trabalho, Processual do Trabalho e Direito Previdenciário”, enumera. “Alguns cobram também conhecimento em Direito Tributário, mas são mais raros,” completa.

Ainda segundo Delchi, nas seleções para as carreiras das áreas administrativas, são muito cobrados conhecimentos em Orçamento Público, Administração de Recursos Materiais, Administração Pública, Noções de Direito Constitucional, Administrativo, do Trabalho e Processual do Trabalho. Alguns cobram também gestão de pessoas. Os conteúdos programáticos podem incluir Arquivologia e Contabilidade para carreiras específicas dessas áreas.

Leia também:

Compartilhar