ICMBio - veja como o edital está organizado

O Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) lançou na última sexta-feira (10/1) o edital para o provimento de 271 vagas divididas em quatro cargos, de nível superior e médio.

Nivel superior:

  • Analista Administrativo - 20 vagas;
  • Analista Ambiental - 30 vagas.

Nível médio:

  • Técnico Administrativo - 168 vagas
  • Técnico Ambiental - 53 vagas.

As inscrições podem ser feitas de 23/01 a 11/02, no site do CESPE/UnB, banca organizadora do concurso. Apesar de a maior parte (57,2%) das vagas ser para o Distrito Federal, há lotações em todas as regiões do país.

Veja também a análise da banca CESPE/UnB.


É a primeira vez que o ICMBio realiza seleção para os cargos de Analista Administrativo e para Técnico Administrativo. O órgão já havia feito concurso em 2008, ano seguinte da sua criação, apenas para o cargo de Analista Ambiental. Os aprovados no novo concurso para o cargo de Analista Ambiental serão lotados em unidades de conservação na região do Tapajós, entre Amazonas e Pará e no Mato Grosso.

Provas
O processo seletivo será composto por duas fases: prova objetiva e prova discursiva. A prova objetiva terá 120 questões divididas entre conhecimentos básicos e específicos. As matérias de conhecimentos básicos, comuns a todos os cargos dos dois níveis, são:

  • Língua Portuguesa
  • Noções de Informática
  • Atualidades
  • Ética no Serviço Público
  • Legislação

Essas matérias correspondem a 50 questões do tipo “certo ou errado”, ou seja, pouco mais de 40% da parte objetiva. Na prova, cada resposta incorreta anulará uma correta.

Os Conhecimentos Específicos, no entanto, diferem de forma radical entre as áreas administrativa e ambiental. As disciplinas específicas do cargo de Analista Administrativo são:

  • Administração Geral;
  • Administração Financeira e Orçamentária e Orçamento Público;
  • Administração de Recursos Materiais.

Já as de Analista Ambiental são:

  • Ecologia, Conservação e Manejo da Biodiversidade;
  • Biodiversidade, Zoologia, Botânica e História Natural;
  • Recursos Florestais;
  • Proteção, Controle e Monitoramento Ambiental;
  • Planejamento e Gestão de Unidades de Conservação;
  • Aspectos Históricos e Sociais da Ocupação Humana na Região do Complexo do Tapajós;
  • Povos e Comunidades Tradicionais e A Conservação da Biodiversidade.

Para os cargos de nível médio, além das disciplinas de Conhecimentos Básicos, estão Noções de Administração - para o cargo de Técnico Administrativo - e Conservação da Biodiversidade, Gestão de Unidades de Conservação, Recursos Florestais, Ecologia e Biodiversidade, para o cargo de Técnico Ambiental.

A prova discursiva para o cargo de Analista Ambiental apresentará diferenças das provas para os outros três cargos. Para esse cargo, a prova discursiva consiste em um texto dissertativo, de até 30 linhas, sobre os “Aspectos históricos e sociais da ocupação humana na região do Complexo Tapajós”. Já os candidatos para o cargo de Analista Administrativo e Técnico (Ambiental e Administrativo) terão de redigir um texto, com a mesma extensão, sobre tema relacionado às disciplinas de conhecimentos específicos.

De fato, a seleção dos cargos administrativos não difere daqueles lançados ao final de 2013 em outros órgãos da administração pública federal, trazendo a necessidade de trabalhar com temas de Administração, Orçamento e Arquivologia. Apesar de não constarem nominalmente no edital, alguns tópicos de Direito Administrativo podem ser encontrados tanto na parte de conhecimentos básicos como na parte de conhecimentos específicos. Atente para o fato de que as leis 8.666/1993 e 8.112/1990 estão presentes na disciplina Legislação ou em Administração.

As disciplinas específicas nos cargos de Técnico Ambiental e Analista Ambiental são tão diferentes do que é cobrado normalmente, que acredito que poucos candidatos não familiarizados com o tema se inscreverão. Aqueles que estudaram para o Ibama ou para o Ministério e as secretarias de Meio Ambiente certamente vão se sentir mais próximos e devem encará-las de frente. O que não se deve fazer em qualquer caso é dar pouca importância aos Conhecimentos Básicos.

Delchi Bruce é Bacharel em Relações Internacionais pela Universidade de Brasília (UnB) e Mestre em História das Relações Internacionais Contemporâneas pela University College of London. Foi funcionário da ONU, onde especializou-se em Análise de Conjuntura pela UCNY. É professor de Atualidades, comentarista e Gestor de Conteúdo do Mapa da Prova.

Compartilhar