Como foi a última prova de Técnico do TCU?


O TCU vai lançar novo edital nos próximos meses, com vagas de Técnico Federal de Controle Externo. Para se preparar da melhor forma possível, é necessário saber como foi a última prova!
Os boatos que o Tribunal de Contas da União fará novo concurso estão por todos os lados. E nós sabemos que isso realmente vai acontecer. O TCU tem até o dia 21 de julho para lançar seu edital. Minha expectativa é que sejam oferecidas vagas de Auditor Federal de Controle Externo, na área de Tecnologia da Informação e de Técnico Federal de Controle Externo, de nível médio.
Apesar de não sabermos ao certo quantas serão as vagas, aposto em pelo menos 15 e como o salário é interessantíssimo (R$ 8.844,30), acho que está na hora de estudar!

O último concurso para TFCE foi realizado pelo CESPE em 2012, quando foram oferecidas 33 vagas, sendo que 40 aprovados foram convocados. Ou seja, 21% a mais do que as vagas originais. Isso é sempre uma boa notícia para os próximos concursos. Foram oferecidas vagas para Brasília, Recife, Macapá, Cuiabá, Boa Vista, Manaus e Porto Velho. Não sabemos, ainda, para onde serão as vagas desse ano, mas eu arrisco dizer que serão apenas para Brasília.
Apesar de outras (e menos conhecidas) bancas estarem levando grandes concursos este ano, não acho que o TCU vai largar o CESPE. Logo devemos ver a dispensa de licitação para a contratação do Centro de Seleção e de Promoção de Eventos da UnB.
Não espero grandes alterações no próximo edital, que deve seguir as linhas gerais do anterior, composto por provas objetiva e discursiva. A parte objetiva teve 100 questões no formato tradicional do CESPE, daquelas que uma resposta em desacordo com o gabarito anula uma correta, sendo 50 questões de conhecimentos básicos e 50 de específicos (com peso 2).
Além das 100 questões objetivas, o certame cobrou, também, três discursivas. Foram duas questões de até 10 linhas, sendo uma sobre as matérias de conhecimentos básicos e outra sobre os específicos, além de uma peça técnica de até 30 linhas. As questões valeram 10 pontos cada e a peça, 20.
Ao todo, portanto, foram 190 pontos possíveis na soma da objetiva e da discursiva. A nota de corte foi de 72% (137 pontos) para as vagas de Brasília. As disciplinas são aquelas de sempre, sem inovações e sem novidades, como temos em provas dessa natureza. Foram elas:

  • Conhecimentos Básicos:
    • Língua Portuguesa;
    • Controle Externo;
    • Direito Constitucional;
    • Informática; e
    • Atualidades.
  • Conhecimentos Específicos:
    • Direito Administrativo; e
    • Execução Orçamentária e Financeira.

Quanto aos conteúdos propriamente, acredito que saber o que caiu mais ajuda muito na hora de preparar os estudos; da mesma forma, saber o que já foi cobrado serve como orientação ao estudante que ainda está perdido. Assim, saber quais, e como, os conhecimentos e interpretações são exigidos pela banca pode ser o divisor de águas na busca por uma das vagas! Então, considere os conteúdos abaixo com bastante carinho na hora de preparar seu cronograma de estudos!

Primeira vista

A primeira impressão que se tem da prova foi que Regimento do TCU e regras de controle externo eram, de longe, os mais importantes da prova da manhã. Apesar de ter o mesmo número de questões que português, controle externo não é uma matéria estudada desde pequenininho, então, precisa encabeçar as materiais a serem estudadas. Na parte específica, formada por Direito Administrativo e AFO (na verdade chamada de Execução Orçamentária e Financeira), os concurseiros mais experientes conseguiram tirar umas 20 questões de letra, sendo as outras 30 um pouquinho mais apertadas, principalmente porque tivemos questões de previdenciário e tributário maquiadas como AFO e Administrativo.

Vamos às matérias:
Língua Portuguesa

Foram 15 as questões de Língua Portuguesa e o mais marcante foi a ausência de ‘Compreensão e Interpretação de Textos’, que é tema particularmente querido pelo CESPE. Na verdade, me parece que substituíram ‘Interpretação’ por ‘Correção e Reescrita de Textos’, que são aquelas questões em que se espera que um fragmento seja apresentado de algumas formas, sendo algumas corretas e outras erradas. Tive a preocupação de selecionar pouco mais de 500 questões sobre este tema, para não pegarem ninguém despreparado: 22% das questões de Língua Portuguesa são de ‘Reescrita’.
Além desse tema, tivemos cinco de ‘Sintaxe’ e duas de ‘Morfologia’. As de ‘Sintaxe’ foram duas sobre ‘Análise sintática do período’, e uma de cada desses temas: ‘Uso da Crase’, ‘Pontuação’ e ‘Uso de termos referentes’. Por outro lado, as duas questões de ‘Morfologia’ trataram de ‘Vebos’ e ‘Conjunçõe e Interjeições’. Veja a distribuição abaixo:

Controle Externo

A parte de Controle Externo também foi composta por 15 questões, que se dividiram em três grandes temas: ‘Controle da Administração Pública’, ‘Regimento Interno do TCU’ e ‘Controle Externo’. Esses temas aproveitam-se do ‘Direito Administrativo’ e de ‘Auditoria’, que devem ser estudados desde já. Quantos de vocês consegue dizer se o TCU adota o modelo “germânico”, “escandinávio” ou “latino-americano”? Germânico, por termos órgão colegiado, com garantias de independência judiciária e funções de controle externo.
Foram seis questões de ‘Controle da Administração Pública, divididas da seguinte forma: quatro questões sobre ‘Controle Interno x Externo’, uma sobre ‘Conceitos e Tipos de Controle’ e uma sobre o mais comum ‘Controle Administrativo’. O Regimento Interno do TCU é leitura obrigatória e quem o conhecia bem conseguiu garantir as cinco questões sobre o TCU, que estavam razoavelmente fáceis. Por fim, o tema de ‘Controle Externo’, que teve quatro questões sobre ‘Tribunais de Contas’, ‘Função de Controle Externo Exercido Conjuntamente entre o Congresso e o TCU’, ‘Sistemas de Controle Externo no Brasil’ e ‘Lei Orgânica do TCU’.
Já sabem que esses temas devem ser estudados, revisados, estudados e estudados, certo? Como se sua aprovação dependesse disso!

Direito Constitucional

Como esperado, as 10 questões de Direito Constitucional privilegiaram a parte de ‘Tributação e Orçamento’ e de ‘Fiscalização e Controle Orçamentário e Financeiro’, com três e duas questões respectivamente, além de três sobre os ‘Direitos e Garantias Fundamentais’, uma sobre os ‘Princípios da Administração Pública’ e uma sobre os ‘Princípios Fundamentais’.
Não se esqueça de olhar com bastante atenção a Seção II do Capítulo II da CF88. Os artigos 165 a 169 são fundamentais para os itens sobre ‘Orçamento’ e podem ajudar, também, na parte específica, de AFO.
Tive bastante dificuldade em selecionar as questões ideais para quem está estudando para TFCE. Consegui, até o momento, adicionar 36 questões sobre ‘Finanças e Orçamento na CF88’ e 87 sobre o ‘Papel Constitucional do TCU’, que não caiu em 2012, mas ajuda muito para resolver questões de controle e de regimento da Casa. O Mapa foi montado com a preocupação de ser útil para quem está começando e para quem já estuda, então, coloquei questões de vários níveis de dificuldade. Não se assuste e não menospreze! =)

Informática

As questões de Informática foram poucas e simples. Vou começar, então, pelo que é considerado mais difícil! Afinal, muita gente acha que só por usar o PC todo dia (e ser bom nisso) vai se dar bem na prova. Então: qual o papel de uma unidade aritmética e lógica (UAL) de um processador?
A não ser por essa de UAL, as demais foram tranquilas e se referiram ao pacote ‘Office’, ao ‘Windows’ e à ‘Cerificação Digital’. É importante destacar que o TCU não cobrou ‘Linux’ ou ‘BrOffice’ na parte de Informática, se restringindo à tecnologias proprietárias. Lembre-se que questões de informática podem ser simples e relacionadas às ações e práticas do cotidiano, mas podem exigir um pouco mais de estudo. Não deixe de estudar.
Para o Mapa que preparei, foram selecionadas 479 questões sobre a suite de escritório ‘Microsoft Office’ e 254 sobre o sistema operacional ‘Windows’. O mais interessante, no entanto, foram as questões sobre hardware e outros componentes do computador.

Atualidades

A parte de Atualidades é breve e previsível. Foram cinco questões, sendo uma de ‘Energia’, duas sobre ‘Meio Ambiente’ e duas sobre ‘Política e Relações Internacionais’, especificamente sobre a política dos EUA.
‘Meio ambiente’ e ‘Política e Relações Internacionais’ são dois dos temas que mais caem em provas de atualidades do CESPE. Em seguida cai ‘Política’ e ‘Economia brasileira’, ‘Economia mundial’ e ‘Sociedade Brasileira’.
Lembre-se que dentre os temas mais interessantes no ano de 2014 é a questão da interceptação telefônica pela Agência de Segurança Nacional dos EUA (NSA) de telefones de chefes de Estado, como Dilma e Merkel. Questões sobre espionagem podem cair, além de questões sobre a Crimeia e as relações entre EUA, Rússia e Ucrânia.
Para estudar para Atualidades, crie o hábito de ver notícias todos os dias. Quando acordar, sente-se à frente do computador, com uma caneca de café e leia as notícias do dia. Quinze minutos são suficientes! Além disso, use almanaques. Eles são interessantes porque te prepararam para uma coisa que o CESPE adora: fazer interrelações históricas com os temas atuais; isso foi feito na questão 48 da prova de TFCE. Olha lá!

Agora vamos às Disciplinas de Conhecimento Específico. Foram 50 questões, com peso 2. São 100 pontos dos 190 possíveis na prova. Vamos lá!
Direito Administrativo

Como disciplina específica, o Direito Administrativo deve ser estudado em profundidade. E recorrentemente!
Foram 20 questões de Administrativo, com destaque aos temas de ‘Licitações’ e ‘Processo Administrativo’, com quatro questões cada. ‘Atos Administrativos’ e ‘Organização Administrativa da União’ tiveram três cada, enquanto a ‘Lei de Acesso à Informação’, duas e os demais temas, uma cada: ‘Agentes Públicos’, ‘Regime Jurídico Único’, ‘Previdência Complementar dos Servidores Públicos’, ‘Contratos Administrativos’.
Dentre os temas que mais caíram, ‘Licitações’ e ‘Processo Administrativo’, os assuntos foram: ‘Procedimento e julgamento’ com duas questões, ‘Conceitos e disposições gerais’ e ‘Dispensa e inexigibilidade’ com uma cada; ‘Recurso administrativo e revisão’ com duas e ‘Instrução, atos e prazos processuais’ e ‘Interessados, competência e impedimentos’, também com uma cada. Na parte de ‘Organização Administrativa da União’ tivemos uma questão sobre ‘Autarquias’, uma sobre ‘Fundações’ e a última sobre ‘Sociedades de Economia Mista’, o que sinaliza que a banca gostou de espalhar as questões de ‘Administração Indireta’. Estude bem esses temas!
Duas leis merecem atenção especial. Foram duas as questões acerca da ‘Lei de Acesso à Informação’ (Lei nº 12.527/2011) e uma sobre ‘Previdência Complementar dos Servidores Públicos’ (Lei nº 12.618/2012). Dê uma olhada boa nesses instrumentos!

Execução Orçamentária e Financeira

Essa é a parte da prova com maior número de questões, 30, e com maior valor: 60 pontos. Deve ser a mais estudada pelos candidatos.
Tive bastante trabalho para separar as questões corretas. Até o momento, separei 431 questões do CESPE, classificadas nos temas do edital. Destas, as que mais interessam são sobre os Dispositivos da Lei nª 4.320/1964. Estou buscando mais questões dessas e devo ter mais algumas ainda essa semana. Fique ligado!
Bem, vamos aos temas. Treze das 30 questões de Execução Orçamentária e Financeira foram sobre os ‘Dispositivos da Lei 4.320/64’, tratando, de fato, de ‘Suprimento de Fundos’, ‘Elaboração da Lei Orçamentária’, ‘Fundos Especiais’, ‘Controle da Execução Orçamentária’, classificação de ‘Receitas’ e ‘Despesas’, ‘Execução de Despesas’ e ‘Restos a Pagar’. São muitos os temas deste item, mas é muito provável que caiam em peso também na próxima prova e isso faz com que qualquer planejamento de estudos deva incluí-los à exaustão.
Além da 4.320/64, tivemos nove questões sobre ‘Orçamento Público’, principalmente sobre ‘Sistemas Orçamentários’, com oito e uma sobre a ‘Conta Única do Tesouro’. Outro tema em destaque é a ‘Lei de Responsabilidade Fiscal’, que teve cinco questões. Com uma questão apenas tivemos o ‘Plano de Contas Aplicado ao Setor Público (PCASP).
Uma novidade um pouco maldosa foi a inclusão de duas questões sobre ‘Retenções efetuadas por Órgãos Públicos’, que é tradicionalmente abordado em Direito Tributário, na parte de ‘Legislação Tributária Federal’. Agora que sabemos que Tributário pode cair, não deixe de ver a parte de ‘Retenção e Recolhimento’ de impostos, inclusive sobre bens e serviços (há até a chance de caírem conceitos sobre impostos estaduais e municipais).

A prova de Execução Orçamentária e Financeira foi um pouquinho mais difícil que as demais, mas nada que não se possa vencer com determinação e planejamento!
Agora que você viu as distribuições das questões por disciplina e por temas, não esqueça que considerar isso tudo no seu planejamento. Por fim, planeje seus estudos para que consiga incluir todas as disciplinas em sua semana! Estude o edital e veja quais temas caíram mais. Isso não garante que voltarão a cair na mesma proporção, mas não se esperam surpresas no dia da prova. Estude e resolva questões sempre!
Comece por aqui: dê olhada no Mapa que preparei especialmente para o concurso de Técnico Federal de Controle Externo do TCU. São mais de 7.000 questões classificadas por professores, em todas as matérias do último edital. Veja seu desempenho por disciplina, por tema ou subtema. Veja o que você precisa priorizar. Veja o que precisa estudar com força! Qual é sua melhor e pior matéria????
Planeje. Estude. Revise. Passe!
Sucesso nos estudos!

Delchi Bruce é Bacharel em Relações Internacionais pela Universidade de Brasília (UnB) e Mestre em História das Relações Internacionais Contemporâneas pela University College of London. Foi funcionário da ONU, onde especializou-se em Análise de Conjuntura pela UCNY. É professor de Atualidades, comentarista e Gestor de Conteúdo do Mapa da Prova.

O que acharam? Faz sentido? Como você está estudando?

Gostou? Comenta aí e não deixe de compartilhar!






Receba macetes e dicas sobre o
concurso do TCU
e de outros Tribunais de Contas direto no seu e-mail!
<div style="float:left;width:277px;background:#FFFFFF;border-radius:8px;font:13px FacitWeb-light,helveticaneue57,helvetica;padding:16px;">

  <form action="http://app.mapadaprova.com.br/assinaturas_email"; method="post" >
    <input type="text" name="nome" style="background:#fff;width:262px;background: #EDEDED;height: 36px;margin-bottom:27px;border: none;padding:7px;" placeholder="nome">
    <input type="text" name="email" style="background:#fff;width:262px;background: #EDEDED;height: 36px;margin-bottom:27px;border: none;padding:7px;" placeholder="email">
    <input type="hidden" name="concurso_ids[]" value="529de730849ed1c9a3000025">          <input type="hidden" name="mapas[]" value="5383aebc4a8cddcbb7000002">          <input type="hidden" name="segmentos[area_atuacao][]" value="tribunais_de_contas">          <input type="hidden" name="segmentos[orgao][]" value="tcu">          <input type="hidden" name="segmentos[escolaridade][]" value="medio"> <button type="submit" style="background: #03559C;color: #fff;padding: 18px;border: none;font-size: 17px;border-radius: 4px;padding: 14px 0 14px 0;cursor:pointer">            &nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;QUERO RECEBER!!&nbsp;&nbsp;&nbsp;
    </button>
  </form>

</div>


Compartilhar