Análise do Edital: Como será a seleção com 238 vagas para o TJ/CE


No dia 13 de fevereiro foi publicado o edital do concurso para provimento do quadro de servidores do Tribunal de Justiça do Estado do Ceará (TJ-CE). Assim como o concurso anterior, realizado em agosto de 2008, a organizadora é o Cespe-UnB.
A seleção oferece 238 vagas distribuídas em 13 cargos de Analista e Técnico Judiciário, nas seguintes áreas:

  1. Analista Judiciário - Área Judiciária, 50 vagas;
  2. Analista Judiciário - Execução de Mandatos, 45 vagas;
  3. Analista Judiciário - Administração, 5 vagas;
  4. Analista Judiciário - Arquitetura, 1 vaga;
  5. Analista Judiciário - Ciências Contábeis, 5 vagas;
  6. Analista Judiciário - Ciência da Computação, 5 vagas;
  7. Analista Judiciário - Engenharia Civil, 4 vagas
  8. Analista Judiciário - Engenharia de Produção, 2 vagas;
  9. Analista Judiciário - Engenharia Mecânica, 1 vaga;
  10. Técnico Judiciário - Área: Judiciária, 80 vagas;
  11. Técnico Judiciário - Técnico-Administrativo, 37 vagas;
  12. Técnico Judiciário - Desenho Auxiliado por Computador, 2 vagas;
  13. Técnico Judiciário - Edificações, 1 vaga.

Das 238 vagas, 20 estão reservadas para portadores de necessidades especiais (PNEs), nos cargos de Analista para as áreas Judiciária e de Execução de Mandatos e nos cargos de Técnico Judiciário e Técnico-Administrativo.
As inscrições podem ser feitas de 28/2 a 19/3 no site do Cespe.

Lotação

As vagas não são todas para a sede do TJ/CE, no bairro Cambeba, em Fortaleza, mas, também para lotação no interior do estado. As chances para os cargos de Analista das Áreas Judiciária e de Execução de Mandatos e Técnico Judiciário, Área Judiciária, são todas para o Interior do Estado do Ceará, enquanto as demais para a capital Fortaleza.

Prova objetiva

O concurso é composto por três fases: prova objetiva, prova discursiva e análise de títulos. As provas objetiva e discursiva serão realizadas conjuntamente, no dia 11/5, segundo domingo de maio, dia das mães.
A prova objetiva trará 80 questões de múltipla escolha, o que é distinto das provas regulares do Cespe, em que os candidatos devem marcar se as assertivas estão certas ou erradas, sendo penalizados por marcações diferentes das resposta regulamentares do gabarito oficial. Para este concurso serão 80 questões de 5 opções, sendo uma única resposta correta, de acordo com o comando da questão.
Além disso, existe diferença de ponderação nas disciplinas de conhecimentos básicos e conhecimentos específicos. As 30 questões básicas possuem peso 1, enquanto as 50 específicas de cada cargo, peso 3. A soma dos pontos ponderados é igual a 180 pontos, sendo eliminados os candidatos que se enquadrarem em dois dos critérios abaixo:

  • Obtiver nota inferior a 18,00 pontos na prova objetiva de Conhecimentos Básicos
  • Obtiver nota inferior a 90,00 pontos na prova objetiva de Conhecimentos Específicos
  • Obtiver nota inferior a 108,00 pontos no conjunto das provas objetivas.
    As disciplinas de conhecimentos básicos são iguais para todos os cargos (de nível superior e médio), exceto o de Analista - Ciência da Computação. São elas:

  • Língua Portuguesa

  • Noções de Informática
  • Código de Organização Judiciária do Estado do Ceará.
    Já os candidatos às cinco vagas de Ciência da Computação farão prova de Língua Portuguesa, Raciocínio Lógico e Código de Organização Judiciária do Estado do Ceará.
    Além destas três matérias, os candidatos responderão, também, as questões das disciplinas específicas a seu cargo. Estas disciplinas variam de acordo com o cargo.

Para os cargos de Analista Judiciário das áreas Judiciária e de Execução de mandatos as disciplinas específicas são:

  • Direito Constitucional
  • Direito Administrativo
  • Direito Civil
  • Direito Processual Civil
  • Direito Penal
  • Direito Processual Penal

A prova da área de Execução de mandatos possuirá ainda questões de Legislação Especial.

Para os cargo de Técnico Judiciário - Área Judiciária, as 50 questões específicas são:

  • Noções de Direito Constitucional
  • Noções de Direito Administrativo
  • Noções de Direito Processual Civil
  • Noções de Direito Processual Penal

Para o último dos cargos com maior número de vagas, o de Técnico Judiciário - Técnico-Administrativo, as específicas incluem matérias de Administração, além das matérias tradicionais da área de Direito:

  • Direito Constitucional
  • Direito Administrativo
  • Administração e Gestão Pública
  • Administração Financeira e Orçamentária e Orçamento Público
  • Dinâmica das Organizações

Prova Discursiva

A prova discursiva, bem simples, é obrigatória para todos os cargos, sejam de Analista ou Técnico. A prova é formada por um texto dissertativo, que vale 20 pontos, acerca de temas constantes nos conhecimentos específicos dos respectivos cargos. A extensão máxima é de 30 linhas e a questão será avaliada quanto a apresentação, a estrutura textual e o desenvolvimento do tema. Serão eliminados do concurso aqueles que não atingirem 50% dos pontos dessa prova. Terão a dissertativa corrigida e continuarão competindo por estas vagas o número de vagas multiplicados por 10. Por exemplo: para Técnico Judiciário - Área: Judiciária, que possui 80 vagas, serão habilitados a terem sua questão dissertativa corrigida, 800 candidatos.

Prova de Títulos

Além das duas fases descritas acima, haverá ainda, uma prova de títulos. O valor dessa fase é de 6,4 pontos para os cargos de Analista e 1,5 ponto para os cargos de Técnico. Para os cargos de nível superior serão aceitos diplomas de pós-graduação latu sensu, de mestrado e de doutorado, além de até 1,5 pontos por aprovação anterior em concursos públicos. Para os candidatos aos cargos de Técnico, apenas os pontos de aprovação serão contabilizados.
Com pouco mais de 80 dias até a data da prova, é importante que os candidatos planejem seus estudos, abordando as disciplinas mais importantes (as específicas) que têm peso 3, e revisando os temas com maior dificuldade. É importante que o candidato resolva questões e verifique, constantemente, seu avanço nos diversos temas, especialmente para saber quais os temas que precisam de maior atenção e concentração. É importante ter foco para estudar somente aquilo que pede o edital, garantindo a melhor utilização do tempo.
Para aqueles que já estão estudando desde o final do ano passado, quando começou o burburinho do concurso, sugiro que foquem seus estudos e revisem o que foi estudado. Esses candidatos têm vantagem em relação aos que começaram a estudar após a publicação do edital. Aos que estão começando agora, ainda é possível, mas é necessário muita determinação e disciplina.
Planeje, Estude, Revise. E boa prova!
Sucesso!

Compartilhar